Adoção, Ato Deliberado de Amor

“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus…” 1Jo 3.1

A adoção é um ato deliberado de amor. É amar quem não foi gerado no ventre, mas gestado no coração. É escolher o filho de outrem para tornar-se seu próprio filho e também seu herdeiro. Três verdades merecem ser destacadas aqui. Primeiro, a adoção é um ato de amor eletivo. No plano humano pode existir um filho natural sem planejamento, mas nunca um filho adotivo. Um filho natural pode nascer sem ser planejado e sem ser, até mesmo desejado, mas a adoção de um filho é sempre uma escolha livre e deliberada de amor. Deus também nos amou de antemão, nos escolheu soberanamente e nos fez membros de sua família. Segundo, pela adoção recebemos um novo nome. O filho adotivo recebe o nome de sua nova família. Recebe o sobrenome de seu pai. Torna-se filho de fato, com todos os direitos, privilé- gios e responsabilidades. Assim, também, com respeito à nossa adoção espiritual. Tornamo-nos filhos de Deus, transferidos da família da escravidão para a família bendita da liberdade. Terceiro, pela adoção tornamo-nos herdeiros legítimos de nosso pai. Um filho adotivo é herdeiro legítimo de seu pai. De igual forma, toda a riqueza de nosso Pai Celeste nos pertence. Somos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo. Na verdade, somos o povo mais rico da terra e mais feliz do mundo.

Fonte: Devocionário Cada Dia – Hernandes Dias Lopes

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Segunda IPB Rio Claro - Todos os Direitos Reservados 2014. Criação de Sites Postali